Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

volte pra mim ...

E eu que pensei que era dona da verdade,
me senti tão tola,tão covarde,
quando você passa e não me olha,
não fala nada,me perco,diminuo e naufrago
no oceano intenso do teu olhar...

Eu fui me afastando
da razão
colar junto de você e ao meu coração ,
ate que te aqueça a chama da paixão,
um sentimento feito de sim ,
jamais de não ...

Não vou pedir que
volte atrás,
nem bater na sua porta mais
com olhos tristes fala amarga
choro e tal.

Talvez sim eu não fique bem,
mais sorrirei pra outro alguém
na busca de te esquecer,
e se a saudade nascer com o sol,
e lagrimas lhe fazerem sala,
me esconderei distante de ti,
para que não me vejas assim.
nunca mais ,
já tomei seu tempo de mais ...


fecharei meus olhos apaixonados
pra bem longe de ti
para que não possas ouvir
as suplicas de amor..

lembro me das nossas horas vagas
fumando na varanda de casa ,
nos sentindo imortais,
o sol acesso amor bem feito
visto roupas para driblar o desejo do amor,
desejo de amar.

Já escrevi,mil versos de amor e dor,
mais falta-me coragem e ar,
para pedir pra você voltar...

Rebecca M.

sábado, 4 de dezembro de 2010

A beira mar...



O céu estava tenso,
as ondas bailarinas do mar ,dançavam escandalosas,
você passou por mim como quem foge de si mesmo,
me fez acreditar que sua alma era ainda
mais triste e vazia que a minha...



Pela manha eu havia jurado a mim mesma de morte,
e amaldiçoado este mundo medilcre,
que tanto resisti lágrimas ,
o mundo me aponta portas e caminhos,
a minha única vontade é de fechar os olhos
e ouvir minha alma chorar assustada ,
de olhar, a olhar ,um novo tratamento,
novas pessoas te moldando,te asfixiando,
e dizendo o quanto o ama.


Esta manha me jurei de morte,
mais na beira do mar ,
esbarrei em você sem pensar,
você sorriu por dentro eu sei,
embora o rosto nada revela se.

E eu sei que alguma coisa mais forte
alem da razão inundou a praia neste momento.

No momento em que nossos
olhos se reconhecem
tristes e amargos ,
nossos lábios já estão tão próximos ,
que sela –se um beijo desta casualidade,
antes mesmo de uma fala,
um sorriso sequer,
uma caricia,
nenhum laço afetivo.
somente o mar vivo e a praia deserta
nos incentivando.

E a um passo seu ,meu mundo desaba
e aquela vivacidade e paz
já esta distante léguas de mim,
sem sequer que eu saiba o nome deste desfrute!

Becky (continued)


terça-feira, 16 de novembro de 2010

Por mais que você não exista.

Quando não há mais chão debaixo dos pés ,
quando os olhos mendigam brilho,
respirar é em vão e me desespera ,
eu penso em como seria bom telo por perto.
ainda que você não exista,
no fundo nos dois sabemos
que se trata de alguém que me decifra sem me ouvir,
que saiba quando estou mentindo,
ou que simplesmente me de atenção e seja sensível na minha dor.

Há uma casa vazia dentro de mim,
na espera de novos amores,
há um quarto escuro ambulante sobre minha cabeça,
você se afasta as flores amarelas secam,
os quadros caem das paredes ,e a parede também.

Viver sorrindo me tornaria alguém que nada é,
que nada sabe,e não pensa na existência,
ainda que para isso me julguem louca,
ou eu mesma me aceite assim.

Embora você não exista...ainda penso
o quanto seria bom ouvi-lo baixinho aos ouvidos
dizendo que esta tudo bem,
e que não vai se cansar de minha amargura...
o desespero te trouxe aqui querido
eu te sinto ,te ouço ,te vejo,
mais não sei se és real.
ou se sou eu que não sou...

Me sinto caminhar na mesma direção
de mãos dadas ao escuro,
caindo em meio aos vácuos
e já gozando da situação.




Tentativas em vão de me prender no momento,
e negligenciar um futuro próximo diante dos olhos,
as horas passam, pois não há o que chegar
tudo o que quero. além da sincera compreensão,
é meu mundo sozinho.cobertor .corpo e silencio.




Além de um espelho grande ,
com um reflexo imutável
para me fazer companhia ,
entre seus mistérios intrigantes de vidro
faço minha filosofia.

E por mais que o mundo me de rosas
minha mente veras sempre seus amargos espinhos
roçando na minha pele clara,
e todos me olham como quem vê mais um corpo
a desfilar na cidade,
mau sabem das almas que vejo ambulante nas ruas
ao invés de vitrines,
sorrisos que nada dizem de si mesmos...

E eu ainda penso o quanto seria bom,
te ter aqui...por mais
que você não exista.

Rebeka(Becky)



sábado, 6 de novembro de 2010

Entre a meia noite...



Meia noite,como ontem foi,
e amanhã será,a noite estrelada?
não sei,janela fechada,
mas a lua e as estrelas estão lá,
a noite linda como és,
e como sempre será,
e é até mais gostoso imaginar,
a lua posso mudar de lugar,
coloca-la acima dos olhos,
tocar na noite e me cobrir de estrelas.



Batendo a porta do quarto,
mudando a frequência do radio,
fazendo dos problemas pouco caso,
arquivando na mente,
a memoria do meu dia inteiro,
comprimentando o travesseiro,
convidando o cobertor
para se entrelaçar comigo mais uma noite,
no dever de me aquecer...



E neste momento,
em que meus olhos se fixam no teto,
é hora marcada com a solidão,
mais hoje não to pra visitas,
tristeza que me perdoe
e agende outro horário...
Ela bateu a porta e eu não abri,
se ela não desistir,a trancarei em letras,
e a transformarei em versos.

Me viro de um lado para o outro,
o mundo fala baixinho,
vou me despindo do cansaço
e sem beijo de mãe nem abraço
vou me distanciando da razão,
e aos poucos dos sons e ruídos da casa.



Já no ápse da metamorfose da noite
em que corpos em fantasmas se transformam


cruzando e desviando
de sonhos alheios,
me achego ao meu espírito.

E meus olhos já fechados...
novos cenários,pessoas,
flutuando no inconsciente
onde árvores tem mãos,
e minha casa muda de endereço.

Eis que do escuro surgem cores,
unidas,misturadas,distintas,
vibrantes formas,
cuja beleza não se via com os olhos abertos...

Já estou dormindo,e ate aqui,
entre um sonho e outro,
vai se formando poema.

REbeka K.(Becky)

domingo, 24 de outubro de 2010

Trastorno Bipolar






Sou o circo e suas cores,
sou a morte e suas dores,
sou o profundo do oceano,
sou o profundo do abismo,
sou a bipolaridade em vida.




Sou o choro gritado
na calada da noite,
sou as gargalhadas graciosas
numa manhã de domingo,
sou o som,sou o ruído.


Sou a ignorância,impetulância,
sou a paz ,bondade o amor,
sou amargura e caricias,
e não bipolar por graçA
,prestigio..
é que as vezes sou tão fraca,
tão fraca,fraca,tão forte...
é que eu tenho uma vontade imensa de te agarrar
e te beijar nesse exato momento,deitar no teu colo
e cantar de amor docemente aos teus ouvidos.


No entanto o que quero agora,
é te lançar no inferno,
pisar no teu corpo e te chutar para bem longe de mim.

Quero ser o centro dos teus pensamentos,estar no teu coração
quero gastar tua vida dilacerar teu coração

e o enterra-lo no quintal de minha casa.

Sou vuvuzelas,sou neons,
sou paixão e amores,
sou as danças em mim,as flores,
sou a juventude em vigor,
sou Carnaval,
sou nada, e quero nada,
sou o meio termo e já não sei se serei
completa ou feliz,são tantos eus que não suporto
alimentar...

Sou a euforia,e a depressão profunda,
e agora ate poderia me agredir,
será mais um ser em mim?é um elenco
essa doença cronica...pois bem...
vejo que continuarei aqui entre o céu e o inferno ao mesmo tempo...

sábado, 23 de outubro de 2010

NAMORADO:



Em um dia ao som do mar,
na grama do parque,
cobertos de chocolates embrulhados por folhas de outono,
me espreguiçarei ao sol com carinho,
deitarei ao teu peito de mansinho,
te ouvirei cantar baixinho.



E ao abrirmos os olhos cansados,ficaríamos admirados,
com o céu brilhando metálico,
e as nuvens formando coração,o dia se estenderia diante de nós,
não compartilhariamos pesadelos
pois sonhos maus não mais existiriam,
cobertos por certa quietude,
e uma tranquilidade feliz,
que antes não conheciamos.



Grandes árvores cujos frutos são flores
nos cercam por inteiros,
e pedimos em versos que tais rosas
nunca nos libertem .




Rebeka k.(Becky)

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

AGONIA



...é que teu olhar semeia flores,
e teu riso faz brotar lirios nos campos mais secos de minha alma,
eu,boba, na tua presença me enrolo toda,
e la estou eu ,mais uma vez reprimindo o riso,
e essa vontade imensurável de gritar doçuras ao teu respeito,
ele me faz sentir aquele arrepio doce
e descarado na ponta da orelha,
me faz transpirar de vontade...


você é pura sedução! ladrão dos meus sentidos,
e no meio de tanto calor,esqueço-me deste mundo amargo
e absurdamente vou me doando por inteira a você,
se ao menos meu coração obedecesse a mente,
mais juízo não cabe a essa loucura.

você me atrai pra onde quer que esteja,
feito imã meu corpo cola ao teu,
e esse frio que me congela o corpo,
se derrete com o fogo que queima por dentro,
tu tens a força do mar,a beleza da mata,a serenidade da noite,
e a importância do ar,tamanho encanto,
que maravilha nenhuma se igualaria a ti.

você é tudo o que eu preciso,és tanto que nem exijo,
e coerente ou não,tudo o que diz se torna canção,
e eu em oculto ,te mimando, de longe te olhando,
mais você saberá um dia, e por enquanto...
em versos me escondo nessa covardia.

O medo do teu abandono me faz ficar aqui...abandonada,
massacre.teu perfume...o que antes lindo se torna amargura...
e dentro do coração ,querendo ou não,dia após dia,
sei que irei acabar morrendo,com essa agonia.

Rebeka k. (Becky)